05 maio 2007

Vida cristã em família

Este é o mês do lar. Durante este período teremos uma série de meditações acerca da família cristã. Estas reflexões abordarão dificuldades que os lares passam, e virtudes que necessitam ser cultivadas.

Podemos iniciar com a simples pergunta: o que é família? Consideremos primeiro que o dinheiro pode edificar uma casa, mas é necessário amor para fazer dela um lar. Porque o lar não é um edifício, mas uma estrutura de relacionamentos. Não podemos ignorar que maridos providenciam bens para as suas esposas, mas não nutrem as suas carências; que muitos pais dão de tudo aos seus filhos, menos a si mesmos. O relacionamento que nutre um lar não é de desconfiança e amargura, mas o temor do Senhor e o amor. A família é formada por um grupo de pessoas que vivem um vínculo de interdependência mútua, que nutrem, cuidam, preocupam-se, e amam com vigor existencial.

Mas, não estamos falando de simples famílias. Elas têm um adjetivo: são cristãs! O que as torna diferentes? Podemos mencionar algumas virtudes que as distinguem: primeiro, a presença de Cristo reinando no lar; segundo, o temor do Senhor; terceiro, o uso da Palavra de Deus na tomada de decisões; quarto, a prática contínua da oração. Nenhum culto a Deus tem valor, se entra em contradição com a vida no lar. A experiência tem comprovado que a marca registrada do hipócrita é ser um cristão em todo lugar, menos dentro de casa. O melhor teste para um cristão santificado está naquilo que a sua família diz sobre ele.

Nenhum comentário: