27 fevereiro 2019

Exposição devocional do Catecismo de Heidelberg - Q/R 1

Catecismo de Heidelberg – Pergunta 1. Qual é o seu único consolo na vida e na morte? Resposta: O meu único consolo é meu fiel Salvador Jesus Cristo (1). A Ele pertenço, em corpo e alma, na vida e na morte (2) , e não pertenço a mim mesmo (3). Com seu precioso sangue Ele pagou (4) por todos os meus pecados e me libertou de todo o domínio do diabo (5). Agora Ele me protege de tal maneira (6) que, sem a vontade do meu Pai do céu, não perderei nem um fio de cabelo (7). Além disto, tudo coopera para o meu bem (8). Por isso, pelo Espírito Santo, Ele também me garante a vida eterna (9) e me torna disposto a viver para Ele, daqui em diante, de todo o coração (10). [(1) 1Co 3.23; Tt 2.14. (2) Rm 14.8; 1Ts 5.9,10. (3) 1Co 6.19,20. (4) 1Pe 1.18,19; 1Jo 1.7; 1Jo 2.2,12. (5) Jo 8.34-36; Hb 2.14,15; 1Jo 3.8. (6) Jo 6.39; Jo 10.27-30; 2Ts 3.3; 1Pe 1.5. (7) Mt 10.29,30; Lc 21.18. (8) Rm 8.28. (9) Rm 8.16; 2Co 1.22; 2Co 5.5; Ef 1.13,14. (10) Rm 8.14; 1Jo 3.3].

Quão incomparável consolo é saber que sou amado por Aquele que domina tudo o que existe! Eu sei que não sofrerei nenhum dano se Ele não quiser. Deus prometeu que não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo. Creio que sou plenamente perdoado. Os demônios não me dominam, nem podem me destruir, ou fazer-me perder a salvação. Até pequenos detalhes insignificantes, como fios de meus cabelos, estão sob o cuidado de Deus. O SENHOR Deus converge cada evento para cumprir o seu propósito, a fim de que tudo coopere para o meu bem.

O nosso Redentor, em toda a sua humilhação, cumpriu a Lei de Deus. Ele ativamente obedeceu toda a exigência, bem como passivamente sofreu todo o seu castigo da Lei Moral. Cristo mereceu a meu favor toda a aceitação, perdão e bênçãos celestiais do amor do Pai. E, também, Ele recebeu em meu lugar a condenação da ira de Deus, substituindo-me sobre a cruz. Somente Ele pode me salvar, pois apenas o Filho de Deus mereceu para mim a vida eterna. O Pai deu-me para Cristo por causa de sua perfeita obediência, por isso, eu pertenço tanto corpo como alma à Cristo. Ele me mereceu, mas nunca o amarei o quanto Ele merece.

Jesus é suficiente em tudo para a minha vida. Ele é a alegria dos homens, o desejado das nações, Aquele em quem tudo subsiste; e dele, por meio dele e para Ele são todas as coisas. Nele encontro a paz, a alegria e o consolo que careço pois, Ele me consola, liberta, protege e garante a vida eterna. Todas as minhas necessidades são satisfeitas em Cristo, por isso, Ele é o amado de minha alma.

O Espírito Santo me consola aplicando a redenção de Cristo. Além disso, Ele garante a vida eterna promovendo as virtudes do Redentor em mim, dispondo-me a querer e a realizar com santidade a sua vontade. A graça irresistível do Espírito não me força a obedecer, porque a sua ação é no coração. Ele transforma a fonte de todos os desejos, emoções e pensamentos. A vida que Ele implanta na regeneração me faz amar, entender, desejar e viver para Deus voluntariamente de todo coração.

09 fevereiro 2019

O Aborto Litúrgico

Hendrika Vasconcelos


Na Islândia, praticamente não existem crianças com Síndrome de Down. Não é porque conseguiram reverter os efeitos da mutação genética, mas simplesmente porque mataram os bebês que a possuía.

Existem várias igrejas que conseguiram erradicar o barulho das crianças do culto. E geralmente, não é porque conseguiram "domar" ou educar os pequenos desde o berço, mas simplesmente porque preferiram eliminar as crianças do culto, isolando-as em salas especiais ou afugentando as mães da igreja.

Mas...

Lugar de bebê pequeno choroso é no culto, SIM.

Lugar de criança hiperativa é no culto, SIM.

Lugar de criança birrenta é no culto, SIM.

Lugar de criança tagarela é no culto, SIM.

Lugar de criança desobediente é no culto, SIM.

Sabe por que?

Porque elas precisam da Igreja. Elas precisam da comunhão. Elas precisam da palavra. Elas precisam da graça e do amor dos outros membros.

A única diferença entre o adulto desaprova de criança no culto e a criança birrenta ao seu lado é que o adulto já aprendeu a esconder os pecados, enquanto a criança as escancara sem medo.

O culto não é um serviço pelo qual pagamos com nossos dízimos e esperamos receber o produto impecável com o direito de não sermos atrapalhados pelos outros. O culto não se resume apenas à pregação da Palavra. Caso fosse isso, você poderia bem "cultuar" em casa sozinho assistindo pela internet. Mas Deus usa a Igreja e as situações desconfortáveis para trabalhar no nosso coração também.

A adoração em comunhão nos ensina a adorar e cultuar como CORPO e não como indivíduos. Isso significa que adoramos a Deus como CORPO, cantando desafinados e afinados juntos. Isso significa que adoramos a Deus como CORPO, lendo a Palavra e ensinando os pequenos a amarem a ler também. Isso significa que oramos a Deus como CORPO, sabendo que o Espírito intervém nas orações tanto dos mais cultos e dos mais humildes.

Somos CORPO e as crianças fazem parte dessa aliança também. Você não tem mais direito de estar no culto do que elas. Se você ama a Cristo, você ama seu Corpo. E você tem o dever de incentivar as crianças a amarem estar lá.

Amemos as crianças, seus papais e suas mamães no culto. Não façamos aborto litúrgico.