31 dezembro 2019

Exposição devocional do Catecismo de Heidelberg - Q/R 18

Catecismo de Heidelberg – Pergunta 18. Mas quem é esse Mediador que, ao mesmo tempo, é verdadeiro Deus e verdadeiro homem e homem justo?
R. O nosso Senhor Jesus Cristo, que nos foi dado para completa salvação e justiça (Jr 23.6; Mt 3.1; Rm 8.3; Gl 4.4; 1Jo 5.20; Lc 1.42; Lc 2.6-7; Rm 1.3; Fp 2.7; Hb 2.14,17; Hb 4.15; Is 53.9,11; Jr 23.5; Lc 1.35; Jo 8.46; Hb 4.15; Hb 7.26; 1Pe 1.19; 1Pe 2.22; 1Pe 3.18; Mt 1.23; Lc 2.11; Jo 1.1,14; Jo 14.6; Rm 9.5; 1Tm 2.5; 1Tm 3.16; Hb 2.9; 1Co 1.30; 2Co 5.21).

Jesus é verdadeiro Deus. A sua divindade é manifesta em seus atributos de eternidade (Jo 1.1; 8.58 e 17.5), onisciência (Jo 16.30; 21.17), onipotência (Jo 5.19) e imutabilidade (Hb 1.12; 13.8); em sua soberania divina participou da criação (Jo 1.3; Cl 1.16), e da providência (Cl 1.17); ele exerceu autoridade divina para perdoar pecados (Mt 9.2; Lc 7.47), ressuscitar mortos (Jo 5.25; 11.25) e julgar (Jo 5.22); ele mereceu adoração (Mt 14.33; 28.9; Jo 20.28-29); ele é a expressão exata do Ser de Deus (Hb 1.3; Cl 1.15); e, por isso, reivindicou ser Deus (Jo 8.58; 10.30; 17.5).

Jesus é verdadeiro homem. Ele teve um nascimento humano (Mt 1.18-2.11; Lc 1.30-38); cresceu e se fortaleceu (Lc 2.50-52); exerceu capacidades próprias de um homem (Mt 26.38; Mc 2.8); sofreu limitações, como fome (Mt 4.2; 21.18), sede (Jo 19.28), cansaço (Jo 4.6) e foi tentado (Mt 4; Hb 2.18); e diversas vezes foi chamado de homem (Jo 1.30; 4.9; 10.38). Ele revelou um caráter perfeitamente justo (Lc 1.35), não cometeu pecado (1Pe 2.22), sempre agradando ao Pai (Jo 8.29); a sua humildade foi insuperável (Fp 2.5-8), conhecido por sua verdadeira mansidão (Mc 11.29); foi um trabalhador incansável (Jo 5.17; 9.4), e demonstrou aos seus discípulos, na prática, como orar (Mt 14.23; Lc 6.12).

Jesus é o tema de toda a Bíblia: Ele é a semente da mulher (Gn 3.15); o cordeiro pascoal (Êx 12.5-6); o sacrifício expiatório (Lv 1.3-6); a rocha ferida (Nm 20.11); o grande profeta de Deus. (Dt 18.15); o príncipe do exército do SENHOR (Js 5.14-15); o nosso libertador (Jz 2.16); o nosso resgatador (Rt 2.1; 3.2); a nossa vitória (1Sm 17.47); o descendente de Davi (2Sm 7.11-13); o doador da sabedoria (1Rs 3.12; 4.29); o reis dos reis (2Rs 11.9, 21); o rei de Deus (1Cr 29.23, 32); o que faz aliança (2Cr 7.14); o nosso auxílio, Senhor dos céus e da terra (Ed 1.2); o nosso ajudador (Ne 1.11); o conselheiro sofredor (Et 3.5-6); o nosso redentor vivo (Jó 19.25); o guarda de Israel (Sl 121.4); a sabedoria de Deus (Pv 8.12, 22, 35); o verdadeiro sentido da existência (Ec 12.1); o amado (Ct 2.16); o servo sofredor (Is 53.2-4); a nossa justiça (Jr 33.16); o varão de Deus (Lm 1.2; 3.1); o pregador rejeitado (Ez 1.1-3.27); o rei eterno (Dn 2.24; 7.14); o que cura as feridas (Os 14.4); o que habita em Sião (Jl 3.17); o teu Deus, oh Israel (Am 4.12); o Senhor no seu reino (Ob 1.21); o profeta ressuscitado (Jn 1.17; 2.6); o nascido em Belém (Mq 5.2); o que leva as boas novas (Na 1.15); o Senhor no seu santo templo (Hc 2.20); o Senhor que está no meio de ti (Sf 3.17); o desejado de todas as nações (Ag 2.7); o preço do cordeiro (Zc 11.12); o sol da justiça (Ml 4.2); o rei Messias (Mt 2.2); o servo de Deus (Mc 1.11); o Filho do homem (Lc 19.10); o Filho de Deus (Jo 19.7); o doador do Espírito Santo (At 1.8); aquele que nos torna justo aos olhos da lei (Rm 8.1-4); as primícias dos que dormem (1Co 15.20); a graça de Deus (2Co 12.9); o verdadeiro evangelho (Gl 1.11-12); toda armadura de Deus (Ef 6.10-11); o que supre as necessidades (Fp 4.13); o cabeça da Igreja (Cl 1.18; 2.19); o vingador de todas as coisas (1Ts 4.6); o fiel protetor (2Ts 3.3); o único mediador entre Deus e os homens (1Tm 2.5); o Senhor e Justo Juiz (2Tm 4.8); a graça salvadora de todos os homens (Tt 2.11); o Senhor que intercede por nós (Fm 1.10); o autor e consumador da fé (Hb 12.2); o dom perfeito vindo de Deus (Tg 1.17); a pedra principal (1Pe 2.7); o Senhor que nos concede a entrada no seu reino (2Pe 1.11); aquele que se manifestou para desfazer as obras do diabo (1Jo 3.8); a fonte da verdadeira doutrina (2Jo 9); o nome que garante a vitória (3Jo 7); o único Soberano e Senhor (Jd 4); o Rei dos reis, e Senhor dos senhores (Ap 19.16).

Ele disse de si mesmo: “eu sou o pão da vida” (Jo 6.35); “eu sou a luz do mundo” (Jo 8.12); “eu sou a porta das ovelhas” (Jo 10.7); “eu sou o bom pastor” (Jo 10.11); “eu sou a ressurreição e a vida” (Jo 11.25); “eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14.6); “eu sou a videira” (Jo 15.1); “eu sou o primeiro e o último” (Ap 1.17). Ele é o nome que está acima de todo nome (Ef 1.21; Fp 2.9). Jesus Cristo é o “EU SOU” (Jo 8.56-58, veja Êx 3.13-15).

Nenhum comentário: