24 fevereiro 2007

Porquê participar dos grupos familiares?

A nossa igreja possuí o ministério em pequenos grupos. Mas, a maioria dos nossos membros ainda não descobriu os benefícios deste rico recurso. É possível que alguns pensem que esta seja mais uma atividade semanal. Trabalhamos com grupos familiares porque a igreja cristã desde o seu início também existia em pequenos grupos (At 20:20; Rm 16:5, 10, 14-15; 1 Co 16:19; Fp 4:22).

A nossa vida agitada não nos permite ter o convívio necessário para nutrirmos relacionamentos saudáveis com os irmãos. A prática da mutualidade cristã vai se esfriando, e passamos a conversar apenas após os cultos. Mas, muitos mau saúdam os irmãos e já vão embora. Estamos criando uma comunidade que se reúne regularmente, mas que são estranhos uns aos outros! Não temos a oportunidade de amar, sujeitar-nos, aceitar, ter cuidado, edificar, ensinar, aconselhar, servir, e orar uns pelos outros. Sem a prática da mutualidade estamos matando a comunhão! Não somos a família de Cristo? Que espécie de Cristianismo estamos vivendo?

Na participação dos grupos familiares, cada pessoa exerce o seu sacerdócio universal dos santos. Esta doutrina foi ressuscitada na Reforma do século 16, e ensina que podemos, por nós mesmos, ter livre acesso a Deus e ao estudo da Sua Palavra, compartilhando o que temos aprendido e experimentado pela iluminação do Espírito Santo. Não precisamos de mediadores humanos, pois temos um Mediador perfeito, que é suficiente e o único que é aceito diante do Pai (At 4:11-12). Todos têm a oportunidade de ministrar na vida uns dos outros, em cada reunião, compartilhando as bençãos de Deus. Oramos uns pelos outros, exortamos, aconselhamos, repreendemos, submetemos, edificamos uns aos outros através do nosso sacerdócio. Cristo é o perfeito sumo-sacerdote, e nos chama para ministrar como seus auxiliares, pois somos membros do Seu Corpo (1 Pe 2:9-10).

Este ministério tem se mostrado eficaz como um meio de evangelização. Igrejas que têm adotado os pequenos grupos se fortalecem e crescem naturalmente, pois a quantidade de pessoas que se reúnem semanalmente nos grupos, alcançam muitos vizinhos que ainda não são salvos em Cristo. É importante notar que muito mais membros acabam se envolvendo na evangelização.

A nossa igreja está reestruturando o ministério com grupos familiares. Estamos aprendendo juntos como desenvolver melhor este modelo de ser igreja neotestamentária. Você também pode participar conosco deste processo: 1) ore ao Senhor e avalie como está a sua vida de comunhão com a igreja; 2) converse com o pastor sobre o assunto; 3) reúna-se com um dos grupos familiares; 4) disponha-se em servir no que for necessário. Certamente que você não se arrependerá, e toda a nossa igreja será mais saudável e produtiva no reino de Deus.

Nenhum comentário: