04 janeiro 2007

Santo ardor

Neste primeiro artigo de 2007 desejo lhe perguntar : como está o seu processo de crescimento na graça e a sua intimidade no andar com Deus? Esta é uma preocupação que me acompanhará o ano todo, por isso, quero compartilhar a minha principal preocupação como pastor. Desejo saber se você tem ansiado ardentemente se beneficiar dos meios públicos de graça, como os cultos, a Ceia do Senhor, a pregação da Palavra e da oração? O teu Cristianismo é mera religiosidade, ou a real expressão de uma reconciliação com Deus, em Cristo Jesus?

Fico profundamente angustiado quando percebo no meio do povo de Deus uma espécie de mornidão espiritual. A indiferança e a religiosidade rotineira é algo ofensivo ao Senhor. Com temor, advirto que Deus sente nojo deste tipo de vida e com franqueza Ele declara que "estou a ponto de vomitar-te da minha boca" (Ap 3:15-17). Talvez, você esteja tranqüilo por não ter uma vida com pecados públicos e escandalosos, todavia, pecados de omissão também são ofensivos à santidade de Deus, por serem desobediência ativa aos Seus santos mandamentos.

Ouça atentamente algumas sugestões inadiáveis. Saiba que as lutas espirituais que você trava na sua alma, eu as conheço muito bem, pois também sou herdeiro do legado de Adão, e, pela graça de Deus, como você desfruto da nova aliança, em Cristo. Por isso, aconselho que você:
1. Mortifique a cada dia, mais diligentemente, os seus pecados; e, faça isto pela confissão sincera e arrependimento verdadeiro. Solicite ao Espírito Santo que meça cada recanto da sua obscura alma, e clame para que Ele seja misericordioso em iluminar os pecados que você não consegue perceber na sua vida, mas que estão sendo motivo de zombaria entre os demônios.
2. Memorize muitas porções das Escrituras e medite nelas em todo o tempo. Nutra a sua alma com este santo alimento, e mastigue bem cada porção, degustando o delicioso sabor que ela contém, para que todas as suas proteínas possam ser absorvidas.
3. Jamais despreze a oração diária. Não seja tolo em acreditar que você pode passar uma hora sequer do dia sem estar em espírito de oração, na presença do Onipotente. A presença do Senhor é o lugar que o pecado é aniquilado, e os demônios não têm acesso. Quando aprendemos a desfrutar desta maravilhosa relação, a sedução de Satanás e o transitório prazer do pecado tornam-se em mesquinharias diante do que é eterno.
4. Compartilhe da comunhão dos filhos de Deus quando se reunirem para adorar o Altíssimo. Mas, nunca se esqueça do seu culto pessoal.
5. Seja um discipulador, pois quando temos o privilégio de conduzir um eleito de Deus aos pés de Jesus, experimentamos um gozo indizível que renova a nossa alegria da salvação.

Se você não sente prazer nestas práticas, você está enfermo espiritualmente! Seja sincero, e procure auxílio rápido, antes que o câncer se aloje em sua alma e você se torne ineficiente para toda a boa obra no reino de Deus! Antes que Satanás tenha vitória sobre a sua vida, e os dons que você recebeu do Senhor sejam encardidos pela vergonha. Antes que você seja lembrado pelo estrondo dos seus pecados, e não pela sinfonia da graça de Deus. Talvez, as minhas advertências soem demasiadamente duras aos seus ouvidos. Não creio que um médico possa ser considerado honesto ao ler um exame e omitir ao paciente a gravidade de sua saúde. Do mesmo modo, não posso falar de um assunto tão sério em tom de brincadeira, e dizer que não há nada para ser corrigido. Salomão disse: "leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos" (Pv 27:6).

Neste ano que se inicia nunca se esqueça de orar por seu pastor. Como declarei no início, estas são as minhas preocupações com todo o rebanho que o Senhor confiou ao meu pastoreio, mas são as minhas angústias pessoais: em não ser reprovado naquilo que estou pregando. Que Deus tenha misericórdia da Sua igreja, que Ele tenha misericórdia de mim. Amém!

2 comentários:

Raphael Leite Machado disse...

Pastor tudo ok? Como andam as coisas? Muito bom esse seu texto "Santo ardor", porém enquanto eu lia algo me chamou atençao: no terceiro tópico das sugestões inadiáveis, quando o senhor escreve "... quando aprendemos a desfrutar desta maravilhosa relação, a sedução de Satanás..." --> a palavra satanás que o senhor escreve foi com letra maiúscula. Isso não significa de maneira implícita uma espécie de igualdade, já que quando escrevemos Ele referindo-se ao nosso Senhor Jesus Cristo, utilizamos as letras iniciais maíúsculas? Seria um erro de digitação ou seria uma espécie de reconhecimento de que mesmo Deus sendo infinitamente mais poderoso e mesmo o diabo estando sob os controles de Deus ele ainda tem poder(conforme a liberdade que Deus lhe dá)?

Ewerton B. Tokashiki disse...

oi Raphael

Muito obrigado pelo seu comentário.
Quanto ao nome "Satanás" não foi erro de digitação, pois o nome "Satanás" é substantivo próprio. Não é uma questão teológica, mas gramatical mesma. Entretanto, o nome "Satanás" que é o único que ocorre com letra maiúscula [inclusive na Bíblia] é um nome do líder de todos os anjos caídos, que significa "acusador" [em hebraico], outros designativos como demônios e diabo, estão no original grego [Novo Testamento]e não ocorrem no Antigo Testamento. Outra curiosidade é que não existe na Bíblia o nome "Lúcifer" que é originário na tradução Vulgata Latina [www.monergismo.com/textos/comentarios/satanas_lucifer_mclaughlin.pdf].
Quanto ao poder que Satanás possui é limitado, e como servos de Deus não precisamos temê-lo enquanto andarmos na santidade do Espírito de Deus (1 Jo 5:18-19).